Conectado por

DJ90

Geral

Comissão da Câmara questiona dificuldades de acesso a auxílio; Caixa diz que motivo foi alta demanda

Publicado por

em

Dificuldades no acesso à conta digital, falta de retorno ou pedido negado estão entre as reclamações de quem espera pelo auxílio emergencial de R$ 600, para sobreviver diante da crise criada pela pandemia de Covid-19 no Brasil.

 

Os parlamentares da comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha as ações de combate ao coronavírus ouviram, esta semana, representantes da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Cidadania para cobrar providências.

 

O anúncio de antecipação da segunda parcela, e depois o recuo, fez muita gente ter medo de que faltaria dinheiro. De acordo com secretário-executivo adjunto do Ministério da Cidadania, Martin Ramos, não vai faltar verba para o auxílio e que, se for necessário, será feito pedido de recurso extraordinário.

 

A partir dessa quinta-feira (23), as pessoas que estavam com o pedido ainda em análise começaram a receber retorno. A vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Tatiana Thomé, falou sobre esses retornos atrasados.

 

Quem teve o pedido negado poderá recorrer. O aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial passou a disponibilizar a possibilidade de nova solicitação ou contestação do resultado da análise efetuada pela Dataprev.

 

A vice-presidente de Governo da caixa destacou que o benefício pode ser solicitado até 2 de julho.

 

Edilene Alves, do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social, alertou que é preciso simplificar o processo para as pessoas mais vulneráveis. Durante a audiência, na última quinta-feira, a representante do Congemas relatou as dificuldades de indígenas, quilombolas e ribeirinhos, de se inscrever e até se de deslocar para sacar o benefício, sem saber se já foram contemplados ou não. Edilene Alves cita a situação de algumas comunidades no Amazonas.

 

O representante do Ministério da Cidadania, Martin Ramos, afirmou que outros ministérios estão elaborando políticas específicas para essas populações.

 

Nem todos os questionamentos dos parlamentares foram respondidos. Os problemas no acesso do aplicativo Caixa Tem, o da conta digital, não foi esclarecido.

 

A Caixa já se posicionou sobre a questão e relacionou a dificuldade ao grande número de acessos. A Caixa destacou ainda, que informações sobre cadastro e pagamento do auxílio emergencial também podem ser adquiridas pela central telefônica exclusiva 111.

Fonte: Ag. Brasil