Conectado por

Geral

Teresópolis recebe o título de Capital Nacional do Lúpulo

A cidade de Teresópolis na região serrana do Rio de Janeiro acaba de ganhar o título de Capital Nacional do Lúpulo.

Mas você sabe pra que serve esse grão amarelo, que muitos chamam de pozinho de ouro e é a matriz agrícola de maior valor agregado do mundo? Nome popular da planta, humulus lupulus, o lúpulo é uma trepadeira que se desenvolve com facilidade em regiões com climas mais frios, sendo utilizada na produção de uma bebida imbatível no gosto dos brasileiros, a cerveja.

A empreendedora Teresa e o Chico responsável pelo viveiro Ninkasi, comemora o título. Localizado em Vargem Grande, na zona rural de Teresópolis, o viveiro tem a maior área de cultivo da planta no Brasil, além de ser o primeiro autorizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a produção de mudas de lúpulo.

“Pelo fato de termos sido pioneiros de hoje Teresópolis ser á capital do lúpulo, nos favorece em várias situações. No estado do Rio existe uma rede de pesquisa de lúpulo que é composta pela Embrapa, pela Emater, por alguns produtores e pelo viveiro Ninkasi. Essa rede de pesquisa nos ajuda porque pega as necessidades do produtor e a rede pesquisa, então a cultura vai desenvolvendo em conjunto a produção, com a pesquisa, com a produção de mudas e com novas variedades.”

A lei que concede o título à cidade foi sancionada este mês pelo governo federal. Também animada com o título concedido em lei sancionada pelo Governo Federal a secretária de Turismo da cidade Serrana, Elizabeth Mazzi, ressalta que o título vai contribuir para fortalecer ainda mais a economia de Teresópolis além de estimular os estudos a utilização do lúpulo também na área farmacêutica.

Em junho a cidade fez o Festival Cerveja Teresópolis. Segundo dados da prefeitura, o evento foi responsável pela geração de 850 empregos diretos. E mais de R$ 10 milhões reais injetados na economia local.

Agora com o título de Capital Nacional do Lúpulo a proposta é estimular a vocação turística cervejeira da região. Impulsionando toda a cadeia econômica envolvida. Para isso está sendo organizado para setembro o Festival do Lúpulo.

O empreendedor e cervejeiro. Alexandre Knup, acredita na consolidação da cidade como rota cervejeira não só para os amantes da bebida.

Segundo especialistas, além da produção de cerveja, o lúpulo também conhecido popularmente como engatadeira, pé de galo, ou vinha do norte, tem sido usado na preparação de chás. 

Economia Rio de Janeiro 24/07/2022 – 13:47 Vitória Elizabeth / Beatriz Arcoverde Solimar Luz – Repórter da Rádio Nacional vinho Centro-Oeste domingo, 24 Julho, 2022 – 13:47 4:30

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias