Conectado por

DJ90

Geral

Psicólogos atendem profissionais de saúde que atuam na pandemia

Publicado por

em

Profissionais de saúde que estão na linha de frente do atendimento de casos da Covid-19 no Hospital Universitário Antônio Pedro, em Niterói, na região metropolitana do Rio, estão sendo assistidos pelo serviço de psicologia.

 

O  projeto PsiCOVIDa foi criado para dar apoio e acolhimento a esses profissionais e ajudá-los a lidar com o medo da infecção e da contaminação de familiares. Durante o surto de coronavírus, as seis psicólogas da unidade estão voltadas aos atendimentos das equipes de saúde, já que as consultas de ambulatório foram suspensas para evitar aglomeração no ambiente hospitalar.

 

O acolhimento é oferecido  de forma presencial ou online, e também se estende aos familiares dos pacientes que venham a ser diagnosticados com Covid-19 e tenham que ser hospitalizados em isolamento. Todas as enfermarias do Hospital têm um cartaz do plantão PsiCOVIDa com um telefone para que o profissional possa marcar seu atendimento.

 

Além de questões emocionais e do medo de contaminação, entre os  motivos para a procura estão também o estresse do próprio trabalho e a preocupação com o uso correto de EPIs – os equipamentos de proteção individual. A psicóloga Tânia Ventura avalia que é essencial nesse momento reforçar, de forma preventiva, a condição e o equilíbrio emocional  desses profissionais, pois assim eles também vão conseguir prestar um atendimento melhor aos pacientes.

 

“Se você tem um profissional que está bem emocionalmente, com certeza, a relação entre ele e o paciente se torna muito melhor”. 

 

Ventura afirma que a ideia do projeto é também ser um canal entre familiares e pacientes que estão isolados.

“A gente também vai tentar fazer essa relação do paciente com a família que está lá fora, que queira mandar um recado, um bilhetinho, uma demonstração de afeto dessa família, que não pode ter contato com ele.”

 

O  Hospital Universitário Antônio Pedro recebeu, no início deste mês, um reforço de cerca de 200 profissionais de saúde da prefeitura para auxiliar no combate ao coronavírus. A unidade funciona como um hospital de retaguarda, com 53 leitos para dar apoio à Rede Municipal.

Fonte: Ag. Brasil