Conectado por

Geral

Pesquisa usa o lodo para retirar bactérias e antibióticos do esgoto

Pesquisadores da Unesp, a Universidade Estadual Paulista, desenvolveram uma tecnologia que usa o lodo, resultante do tratamento de esgoto, para retirar da água resquícios de antibióticos e bactérias prejudiciais à saúde humana. O trabalho foi premiado em um congresso internacional realizado em Turim, na Itália agora em julho.

A pesquisadora do Instituto de Química da Unesp, Jany Helen Ferreira de Jesus explicou que o lodo que é produzido nas estações de tratamento de esgoto geralmente é descartado. Ele é rico em ferro e, após alguns processos químicos e físicos, é transformado pelos pesquisadores em um pó magnético e aplicado na água das estações de tratamento de esgoto retirando os antibióticos e bactérias. 

A utilização desse pó adicionaria mais uma etapa ao tratamento do esgoto antes de devolver a água aos rios e reservatórios. A pesquisadora Jany diz que é importante remover resquícios de antibióticos do esgoto tratado.

A pesquisa utilizou amostras de lodo e os efluentes de uma estação de tratamento de esgoto em Araraquara, no interior paulista. Efluentes são os resíduos produzidos tanto pelas indústrias quanto pelo ser humano e que são descartados no meio ambiente sobre a forma de líquidos ou gases. A próxima etapa da pesquisa será ampliar a escala de teste com quantidades maiores de efluentes e medicamentos. A intenção é implementar futuramente essa tecnologia na estação de tratamento de esgoto da cidade de Araraquara.

Meio Ambiente São Paulo 24/07/2022 – 15:57 Paula de Castro / GT Passos Nelson Lin – Repórter da Rádio Nacional pesquisa Lodo Esgoto Tratamento domingo, 24 Julho, 2022 – 15:57 124:00

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias