Conectado por

Nacional

Partidos pró-Lula pedem a emissoras ‘até 3 debates’ de presidenciáveis

Faltando menos de dois meses para a realização do primeiro debate eleitoral entre os presidenciáveis, marcado para agosto, partidos que apoiam a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto pediram à Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e à Associação Nacional de Jornais (ANJ), associações que representam as emissoras de TV e as empresas jornalísticas, que sejam realizados até três debates, em vez dos dez atualmente propostos.

As legendas também solicitam que os veículos de mídia se organizem em “pools”, o que no jargão do jornalismo significa alguns veículos disponibilizando para os demais o mesmo conteúdo, para a transmissão televisa dos debates dos candidatos. 

Essas sugestões constam em um ofício, divulgado à imprensa, nesta quarta-feira (15), assinado pelos presidentes e porta-vozes do PT, PSB, PCdoB, PSol, PV, Rede e Solidariedade, que já declararam publicamente apoio à chapa Lula-Alckmin, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB). 

Segundo o ofício, os veículos de mídia, entidades de classe e religiosas, estão propondo 10 debates entre candidatos à Presidência, com previsão de transmissão ao vivo por emissoras de rádio e TV.

A justificativa é o tempo para a realização de campanha: “Dentro do exíguo período de 45 dias de campanha eleitoral, determinado pela legislação em vigor, tal programação de debates, concentrados na capital de São Paulo, é incompatível com a agenda política e a realização de atos públicos de campanha, que exigem deslocamentos pelas 27 unidades da federação”, escrevem no documento.

“Não é menos importante o contato direto dos candidatos com os eleitores,
insubstituível para o diálogo em torno das questões que afetam diretamente a população, especialmente num país vasto e regionalmente diverso como o nosso”, acrescentam.

No ofício, endereçado a Flávio Lara Resende, presidente da Abert, e a Marcelo Antônio Rech, que comanda a ANJ, os partidos dizem que reconhecem que os debates “contribuem para informar os eleitores e enriquecer o processo eleitoral”.

“Diante dessa realidade, sugerimos aos jornais e emissoras de rádio e TV, por meio de suas representações nacionais, que se organizem em pool para a realização de um número razoável de debates, como acontece em outros países de tradição democrática.”

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes.

Fonte: O tempo

Mais notícias