Conectado por

Geral

MP, polícias civil e militar apuram mortes no Complexo do Salgueiro

Continuam as investigações sobre as mortes no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Segundo informações da Polícia Civil, entre os oito homens encontrados mortos ontem em uma área de mangue da comunidade, cinco tinham anotações criminais.

No domingo, véspera da localização dos corpos, o Bope – Batalhão de Operações Especiais, foi acionado em apoio a PMs atacados por um grupo armado. O Sargento Leandro da Silva, de 40 anos, morreu baleado, após a troca de tiros em uma área de mata da comunidade.

Parentes das vítimas acusam policiais de cometerem excessos. Também denunciaram tortura, informação que o Ministério Público e a Polícia negaram, após  o início do trabalho de perícia.

Os corpos estão sendo periciados para que as causas e circunstâncias das mortes sejam apuradas, com acompanhamento de um perito legista designado pelo Ministério Público.

A Defensoria Pública do Rio informou que o órgão está em contato com as lideranças comunitárias do Complexo do Salgueiro para prestar orientações necessárias.

Em nota, a Defensoria ressaltou que houve descumprimento da decisão do Supremo tribunal Federal, que determina prévia comunicação de operações em comunidade, o que aconteceu, mas horas após os policiais chegarem ao Salgueiro.

Também em nota, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que após o conhecimento da localização  dos corpos, no Complexo do Salgueiro, na manhã de ontem, a corporação deu início a uma ação no local a fim de garantir o trabalho de perícia da Polícia Civil.  Ainda segundo a nota, o comando da corporação instaurou Inquérito Policial Militar para apurar as circunstâncias da ação e colabora inteiramente com as investigações.

A PM também informou que seus agentes foram atacadas e houve confronto com suspeitos que estavam na área de mata. Na ação foram apreendidos duas pistolas, munições calibre 9 mm e de fuzil calibre 762, carregadores para fuzil e pistola, uniforme camuflado -igual ao usado pelos homens mortos durante a operação, grande quantidade de tabletes de maconha, sacolés de um pó branco – similar a cocaína- e material assemelhado ao crack.

Segurança Rio de Janeiro 23/11/2021 – 16:41 Vitória Elizabeth / Beatriz Arcoverde Solimar Luz – Repórter da Rádio Nacional Mortes no Complexo do Salgueiro terça-feira, 23 Novembro, 2021 – 16:41 2:58

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias