Conectado por

DJ90

Geral

Mais de 60% dos moradores de favelas usam auxílio emergencial para ajudar família e amigos

Publicado por

em

Um total de 62% dos moradores de favelas que receberam o auxílio emergencial do governo utilizaram o benefício para ajudar familiares e amigos, segundo pesquisa do Data Favela. O levantamento também mostra que nas favelas 80% das famílias estão sobrevivendo com menos da metade de sua renda antes da pandemia e apenas para 4% a renda se manteve a mesma. Quase sete em cada dez famílias pediram o auxílio emergencial, mas 41% ainda não conseguiram recebê-lo.

 

Morador do Complexo da Maré, José Humberto do Carmo Filho é parte desses 41%:

 

“Moro na Maré, tenho uma filha de um ano, trabalho informalmente, moro de aluguel e não recebo auxílio. Não consegui o auxílio. A mulher do banco disse que é porque eu coloquei minha filha como dependente e ela está no Bolsa Família da minha mulher. Então, ela disse que é por causa disso”, relata.

 

Ele comenta as dificuldades para receber o benefício e afirma que já desistiu de esperar e está se virando como pode:

 

“No aplicativo da Caixa fala que eu não recebo [o auxílio] porque pessoas da minha família já recebem. Aí eu não sei porque. Minha mãe não recebe, eu não tenho contato com meu pai e não sei, minha mãe recebe o Bolsa Família somente. Não sei qual a minha situação. O aplicativo fala uma ‘parada’, e a mulher do banco fala outra”, conta.

 

Segundo a pesquisa, a preocupação com a saúde é unanimidade entre os moradores de favelas – 89% estão preocupados com a saúde dos parentes mais velhos, 88% temem perder o emprego e a renda, 71% estão preocupados com a saúde dos mais jovens e 70% estão preocupados com a própria saúde.

 

O impacto da pandemia na economia das favelas brasileiras também é medido pelo estudo. Hoje, o emprego formal entre os moradores economicamente ativos nas favelas é metade do que no asfalto. O desemprego é o dobro. Mesmo com todas as dificuldades, proporcionalmente, os moradores de favelas realizaram mais doações para o combate à crise do Covid-19. 63% deles fizeram algum tipo de doação durante a pandemia, enquanto 49% dos brasileiros em geral praticaram alguma ação de solidariedade nesse período.

 

A pesquisa inédita “Pandemia na Favela –  A realidade de 14 milhões de favelados no combate ao novo Coronavírus”, realizada pelo Data Favela, é fruto de uma parceria do Instituto Locomotiva, da CUFA (Central Única das Favelas) e da Favela Holding.

Fonte: Ag. Brasil