Conectado por

Geral

Estação Antártica: base apoia pesquisas de cientistas brasileiros

Há 40 anos, o Brasil se tornou um dos 29 países que possuem um programa científico para realizar pesquisas na Antártica. A presença de uma base brasileira no continente, a Estação Antártica Comandante Ferraz, facilita muito a realização de expedições com grupos de pesquisadores brasileiros, que estudam desde a fauna e a flora locais até questões climáticas relacionadas ao continente polar.

A bióloga Juliana Manso Sayão já esteve na Antártica em quatro oportunidades por meio do projeto Paleoantar, que realiza estudos paleontológicos no extremo sul do planeta. Ela explica que é possível entender melhor a história da vida na Terra analisando os fósseis encontrados por lá de animais e organismos que viveram milhões de anos atrás, antes que o continente fosse coberto por gelo.

Juliana conta que passou apenas rapidamente pela Estação Antártica Comandante Ferraz porque a coleta de fósseis exige que os cientistas se desloquem para diferentes áreas de interesse. A equipe de pesquisadores da qual a paleontóloga fez parte chegou a ficar acampada por 50 dias em total isolamento no gelo antártico.

Para que esse tipo de expedição seja possível, Juliana conta que a Marinha do Brasil leva os cientistas de navio até o ponto de interesse, monta o acampamento e vai embora.

A paleontóloga ressalta que os dias de acampamento na Antártica são um verdadeiro desafio. O continente é tão gelado que no verão, que é a temporada de expedições científicas, a temperatura varia em torno de -27º C. Além disso, o clima imprevisível traz tempestades e ventos fortes a qualquer momento, ameaçando constantemente a segurança dos pesquisadores.

Os cientistas brasileiros interessados em realizar pesquisas no continente antártico devem ficar atentos aos editais de chamada pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Atualmente, a pasta seleciona projetos em seis áreas do conhecimento. Mais informações podem ser encontradas no site cienciaantartica.mcti.gov.br.

*Com produção de Michelle Moreira e sonoplastia de Messias Melo

Pesquisa e Inovação Brasília Pesquisadores descobrem incêndios na Antártica há 75 milhões de anos 13/01/2022 – 19:00 Bianca Paiva – GT Passos Daniel Ito* – Repórter da Rádio Nacional Marinha antartica quinta-feira, 13 Janeiro, 2022 – 19:00 4:25

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias