Conectado por

DJ90

Nacional

Após morte de jornalista, MP apura surto de coronavírus em sede do SBT no Rio

Publicado por

em

A surcusal de jornalismo do SBT, no Rio de Janeiro, corre o risco de ser interditada por ter se tornado foco de proliferação do novo coronavírus. Na última segunda-feira (13), o editor de imagens José Augusto Nascimento Silva, de 57 anos, morreu vítima da Covid-19, após ser internado no Hospital Badim, na Barra da Tijuca.

De acordo com a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), estima-se que dos 75 profissionais que trabalham na emissora, 35 estejam infectados. Além da morte do editor, um cinegrafista do SBT Rio estaria internado em estado grave com Covid-19.

Nesta terça-feira (14), o Ministério Público do Trabalho do Rio (MPT-RJ) entrou com um pedido de inspeção sanitária na filial do canal do apresentador Silvio Santos na capital carioca. 

Áudios no WhatsApp

Segundo informações da ABI, antes de morrer, o editor de imagens José Augusto gravou alguns áudios alertando para riscos de se continuar trabalhando e chegou a chamar o local de “epicentro da contaminação do coronavírus no Rio de Janeiro”, além de pedir o fechamento da emissora.

Entre os repórteres, editores, cinegrafistas e apresentadores que continuam trabalhando há o temor de que a matriz do SBT mande fechar sua representação no Rio e demita todos.

Local mal ventilado

Ainda conforme a ABI, a sucursal do canal de TV funciona em um antigo armazém de mercadorias, adaptado para ser redação. O espaço não teria ventilação natural adequada, o que pode ter facilitado a propagação do coronavírus.  

Alguns profissionais que tiveram a doença estariam retornando ao trabalho sem, ao menos, terem certeza de que estão plenamente curados. Até a publicação desta matéria, o SBT não havia se pronunciado sobre o caso.

Fonte: O tempo