Conectado por

Nacional

Teve contato com água da chuva? Saiba o que fazer para evitar doenças

Leptospirose, hepatite A, tétano, diarreia aguda, gastroenterite, febre tifóide, dengue, chikungunya, micoses e febre amarela. Essas são apenas algumas das doenças que podem atingir pessoas que tiveram contato com água da chuva. Mas especialistas garantem que algumas medidas podem ser adotadas para evitar o contágio de vírus e bactérias após enchentes.

Cuidados com alimentos e bebidas

A primeira delas é descartar todos os alimentos que foram expostos à água. Neste caso, nada deve ser aproveitado. “Todos os alimentos que foram atingidos devem ser jogados fora imediatamente. Não se deve consumir nada que ficou exposto a água suja”, sentenciou o presidente da Sociedade Mineira de Infectologista, Estevão Urbano.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais reforça que a água, antes de ser ingerida, deve ser tratada, principalmente por quem utiliza o líquido de reservatórios ou poços artesianos. Neste caso, a dica é filtrar e ferver a água para evitar doenças diarreicas, que podem causar desidratação grave, especialmente em crianças.

Desinfecção com filtro.

Filtre ou coe a água com filtro doméstico, coador de papel ou pano limpo. Depois, aplique duas gotas de hipoclorito de sódio a 2,5%, a cada um litro de água. Aguarde 30 minutos antes de consumir. O indicado é consumir no mesmo dia.

Desinfecção sem hipoclorito de sódio

Filtre ou coe com filtro doméstico, coador de papel ou pano limpo. Depois, ferva durante cinco minutos. Passe o líquido de uma vasilha limpa a outra, também limpa. Este procedimento permite a oxigenação da água melhorando seu sabor. 

Cuidados com móveis

De acordo com o infectologista, todos os móveis que tiveram contato com a água da chuva devem ser desinfectados. “É preciso lavar bastante com solução a base de hipoclorito, a chamada água sanitária. Mas tem que ser feita a diluição apropriada”, explica.

Todos os objetos, além de paredes e roupas, devem ser lavados. É importante utilizar sacos plásticos duplos nas mãos e pés, ou luvas e botas, para evitar contato com a água suja ou lama. “Quando o contato da água for inevitável, a única forma de reduzir os riscos à saúde é permanecer o menor tempo possível em contato com estas águas”, destacou a SES.

Desinfecção de móveis e objetos

Misturar 400 ml ou dois copos “lagoinha” de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) para 20 litros de água. A solução deve ser aplicada em pisos, paredes e outras superfícies, deixando secar em seguida.

Cuidados com caixas d’água

O reservatório de água também tem que ser devidamente limpo após uma enchente.

– Use luvas, botas ou sacos plásticos duplos nas mãos e pés;
– Feche o registro ou boia, impedindo a entrada de água na caixa e remova toda a água da caixa;
– Lave o fundo e as paredes com escova e água. Atenção: não use sabão, detergente ou outros produtos;
– Retire a água e resíduos da escovação com panos, deixando a caixa totalmente limpa;
– Encha a caixa com água limpa, acrescentando um litro de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) para cada mil litros de água do reservatório;
– Deixe agir por duas horas para desinfecção do reservatório e das canalizações;
– Em seguida, feche novamente a entrada de água na caixa e a esvazie da mistura desinfetante;
– Encha a caixa com água para poder ser utilizada;
– Anote do lado de fora da caixa d’água a data da limpeza e repita o processo a cada seis meses;
– Mantenha a caixa sempre protegida e tampada para evitar acesso de insetos, roedores e outros pequenos animais.

Evite acidentes com animais peçonhentos

– Bata os colchões antes de usá-los;
– Sacuda cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençois que ficaram no imóvel no período em que ele permaneceu fechado;
– Afaste as camas das paredes e evite pendurar roupas fora dos armários;
– Vede frestas e buracos em paredes e assoalhos;
– Limpe o interior e os arredores da casa usando luvas, botas e calças compridas;
– Evite o acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção próximo à casa;
– Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas;
– Caso encontre algum animal peçonhento dentro de casa, afaste-se dele sem assustá-lo e entre em contato com os bombeiros ou com o centro de zoonoses da sua cidade.

Cuidados com a saúde

Quem teve contato com a água da chuva deve procurar o médico ao sentir sintomas como febre, dores e amarelamento da pele, que podem representar ameaças à saúde, mesmo depois de dias do contato com a água. Além disso, de acordo com o infectologista Estevão Urbano, é preciso conferir o cartão de vacinação, sendo a antitetânica o principal imunizante.

“As pessoas devem estar vacinadas para tétano, hepatite A, hepatite B. Agora, depois que você tem o acidente, se houve lesão com um objeto cortante ou um ferimento, a pessoa deve conferir a vacinação para tétano, que é dada a cada dez anos. E, se ela estiver atrasada, a eficácia dessa nova dose é questionável, porque demora um pouco para a vacina fazer efeito”, explicou o médico.

Fonte: O tempo

Mais notícias