Conectado por

Geral

SP: Prefeitura anuncia fim da greve de motoristas e cobradores

A prefeitura de São Paulo anunciou, no fim da tarde dessa terça-feira, o fim da greve de ônibus na capital, mas até o final do dia as pessoas continuaram enfrentando dificuldades para voltar para casa.

No terminal da Barra Funda,  um dos maiores da  cidade, as filam eram enormes, a assistente de recursos humanos Cristina do Nascimento, ainda esperava pelo ônibus. Para chegar ao trabalho pela manhã ela pagou R$ 80,00 no transporte por aplicativo.

Reinaldo, que é zelador, também aguardava a volta dos ônibus.

O retorno dos ônibus foi gradual, até às 18hs das 15 empresas com operações paralisadas seis estavam tinham voltado a circular, segundo a prefeitura.

A paralisação dessa terça-feira tirou praticamente todos os ônibus das principais vias da capital paulista.

Mas no começo  da tarde o sindicato que representa motoristas e cobradores entrou em acordo com os empresários do setor, que aceitaram a reivindicação de reajustar em 12,47% o salário da categoria, com pagamento retroativo relativo a maio e não a outubro, como havia sido proposto anteriormente.

Mas o acordo só foi fechado depois da prefeitura sinalizar que vai aumentar o repasse de recursos públicos para subsidiar a operação das empresas. Nos questionamos a prefeitura sobre o valor que vai passar a ser pago para as empresas , mas até não houve resposta até o fechamento.

A greve dos motoristas e cobradores começou a zero hora dessa terça-feira e afetou todo o sistema de interligação regional que é feito pelas grandes empresas de ônibus. Ao todo, 713 linhas tiveram os serviços paralisados. Apenas o sistema de transporte público local, feito por pequenos veículos, ligados a cooperativas seguiu funcionando.

O resultado foi um pico de congestionamento . De acordo com o monitoramento da CET, às 10h da manhã, o número de vias congestionadas ficou em média três vezes maior que a média para o horário. Cerca de 18% das vias monitoradas registravam congestionamentos, quando a média para o horário geralmente fica entre 4% e 8%.

Segundo a prefeitura, o sindicato não cumpriu a liminar da justiça do trabalho que determinou a manutenção de 80% da frota operando em horários de pico e 60% nos demais horários e 2,7 milhões de passageiros foram afetados. A prefeitura prometeu aplicar a multa de R$ 50 mil, estabelecida pela justiça em caso de descumprimento da liminar.

Geral São Paulo 14/06/2022 – 20:37 Roberto Piza / Beatriz Arcoverde Eliane Gonçalves – Repórter da Rádio Nacional greve de motoristas e cobradores terça-feira, 14 Junho, 2022 – 20:37 2:34

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias