Conectado por

Geral

São Paulo e mais 15 capitais já cancelaram o carnaval de rua

A cidade de São Paulo não vai ter carnaval de rua. A cidade é mais uma das 15 capitais que já cancelaram a festa.

A decisão foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes depois da Vigilância Sanitária do município recomendar o cancelamento em função da variante Ômicron e o avanço de casos de covid-19 na cidade.

A prefeitura chegou a estudar a possibilidade de transferir o carnaval para o autódromo de Interlagos, mas antes mesmo da ideia ganhar corpo, quase a metade dos blocos carnavalescos já tinha decidido cancelar seus cortejos.

Num manifesto que começa com a frase “Te amo São Paulo, mas não vou fazer o seu carnaval” divulgado um dia antes do anúncio da prefeitura, o Fórum de Blocos de São Paulo, a União dos Blocos de Carnaval de Rua do Estado de São Paulo e a Comissão Feminina de Carnaval de São Paulo, que representam mais de 250 blocos, já tinham anunciado o cancelamento dos desfiles. Até então, a prefeitura havia credenciado 696 desfiles de blocos.

São Paulo não foi a única cidade em que os carnavalescos tomaram a dianteira do poder público e cancelaram as atividades antes da decisão dos governos.  Em Olinda, a cidade pernambucana que tem um dos carnavais de rua mais tradicionais do país, a prefeitura anunciou nessa quarta-feira que a festa na cidade também foi cancelada.

A decisão veio dias depois de Luiz Adolpho, presidente do Homem da Meia-Noite, anunciar que o bloco que completa 90 anos esse ano e tem como marca um dos bonecos gigantes mais famosos do país, não vai desfilar.

A decisão de cancelar as festas depende de cada prefeitura. Até essa quinta-feira, já tinham sido cancelados os carnavais de rua de mais da metade das capitais brasileiras. Além de São Paulo, ficam sem carnaval as ruas do Distrito Federal, Manaus, Campo Grande, Cuiabá, Teresina, Belém, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, Florianópolis, Recife, Maceió, São Luís e Macapá.

As prefeituras de Goiânia, Porto Velho, Vitória e Palmas ainda monitoram a situação e também podem cancelar as festas.

Como aconteceu no Rio de Janeiro, na capital paulista o desfile das escolas de samba no sambódromo do Anhembi foi mantido, mas com restrições. A Secretaria de Saúde ainda estuda o protocolo a ser adotado, mas uma das exigências vai ser apresentar o comprovante de vacinação.

Cultura Brasília 06/01/2022 – 19:15 Roberto Piza / Beatriz Arcoverde Eliane Gonçalves – Repórter da Rádio Nacional carnaval 2022 quinta-feira, 6 Janeiro, 2022 – 19:15 2:55

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias