Conectado por

Nacional

Saiba quais são os assuntos que Bolsonaro vai tratar com Biden na quinta-feira

O presidente Jair Bolsonaro (PL) informou, em evento no Rio de Janeiro, que vai tratar de três assuntos na reunião bilateral que terá com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden: meio ambiente, transição energética e segurança alimentar. Bolsonaro embarcará na noite desta quarta-feira (8) para o país, acompanhado de comitiva e a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Em Los Angeles, na Califórnia, ocorrerá a Cúpula das Américas, que reunirá líderes do continente (com exceção de Cuba, Nicarágua e Venezuela) para tratar, com prioridade, da manutenção da democracia e da preservação ambiental. A cúpula começou na segunda-feira (6) e vai até a sexta-feira (10).

Bolsonaro tem recebido críticas interna e externamente nestes dois pontos, por isso relutou em participar do evento internacional. A reunião com Biden está marcada para esta quinta-feira (9).

“Eu não iria à Cupula das Américas, eu não iria para aparecer em fotografia, mas foi feito um diálogo com o assessor do Joe Biden, foi acertada uma bilateral com o tempo que se fizer necessário e nós vamos conversar com ele, mostrando o que é o Brasil”, afirmou Bolsonaro, durante discurso na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

O chefe do Executivo federal disse que vai reforçar a importância do Brasil no fornecimento de alimentos para o mundo, mas não comentou se irá abordar o aumento da insegurança alimentar no Brasil, que já aflige mais de 33 milhões de pessoas, de acordo com os dados mais recentes da fome, divulgados nesta quarta-feira, pelo 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil.

“O mundo não vive sem o Brasil, a não ser passando fome” disse aos empresários no evento do Rio de Janeiro. Quanto à transição energética, Bolsonaro disse que vai tratar com o líder norte-americano sobre o hidrogênio verde. “Vamos falar também sobre transição de energia. O Brasil pode ser a Opep [Organização dos Países Exportadores de Petróleo] do futuro no tocante à energia e hidrogênio verde.”

Bolsonaro ignora desmatamento e foca em queimadas na Amazônia

Ao abordar sobre a questão ambiental, Bolsonaro voltou a dizer que o Brasil é o único país no mundo que preserva dois terços da área, sinalizando que esse será o argumento sustentado na reunião com Biden. Ele também reafirmou a teoria de que a Amazônia não pega fogo porque é úmida. 

“Temos orgulho do nosso país, porque é o único que preserva 2/3 da sua área. Por que os ataques? O que querem com isso? Desgastar o governo? A Amazônia não pega fogo, isso não é fake news”.

Embora o presidente ignore, os mais recentes dados oficiais do sistema Dieter, divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostraram que os alertas de desmatamento na Amazônia em abril alcançaram um total de 1.013 km², um recorde.

Os números foram considerados “péssimos e horrorosos” pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que preside o Conselho Nacional da Amazônia, responsável, entre outras coisas, pela preservação da floresta.

O próprio ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, admitiu, em novembro do ano passado, que a maior fragilidade do Brasil é no desmatamento. Ele se referia aos desafios que o país terá de enfrentar para cumprir os acordos firmados na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), que ocorreu em Glasgow, na Escócia.

Viagem de Bolsonaro aos EUA será estendida

Bolsonaro vai estender a viagem aos Estados Unidos para visitar Orlando, na Flórida, no próximo sábado (11). Lá, segundo informações oficiais do Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores), ele vai inaugurar a sede de um vice-consulado do Brasil e se encontrar com apoiadores.

A agenda detalhada do presidente brasileiro em Orlando ainda não foi confirmada. No mesmo dia da visita será realizado o 1º Congresso Conservador Brasileiro da Flórida. 

O evento, em uma churrascaria na mesma cidade, terá a presença do deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos e de Roberto Jefferson, presidente do PTB.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente, gravou um vídeo de apoio ao encontro, organizado pelo grupo de direita Yes Brazil USA.

Jair Bolsonaro concedeu indulto a Silveira após o deputado ter sido condenado a 8 anos e 9 meses de prisão pelo Supremo Tribunal Federal — além de multa e perda dos direitos políticos. 

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes.

Fonte: O tempo

Mais notícias