Conectado por
Rondônia, terça, 25 de junho de 2024.




Nacional

Rappi não vai cobrar frete na venda de remédios em SP e no Rio


Compartilhe:

Publicado por

em

O aplicativo de delivery colombiano Rappi fechou uma parceria com a Benegrip, marca de medicamentos da farmacêutica Hypera Pharma. Pelas duas próximas semanas, todas as entregas de remédios feitas nas metrópoles de São Paulo e Rio de Janeiro terão frete grátis. De acordo com comunicado da farmacêutica, a parceria visa garantir o acesso da população a remédios e reduzir o fluxo de pessoas em circulação nas ruas durante a pandemia de coronavírus

O frete é gratuito para pedidos acima de 30 reais feitos no aplicativo da Rappi em farmácias das redes Droga Raia, Drogasil, Pague Menos, Drogaria São Paulo, Venâncio, Pacheco, Panvel, Drogaria Iguatemi, Extrafarma, Drogaria Carrefour, Promo Farma, Farma Conde e Preço Popular.  

“Essa ação visa oferecer nosso apoio à população que precisa de medicamentos, sejam eles contínuos ou não, e que não estão saindo de casa neste período de quarentena”, disse Carla Araujo, diretora da categoria de antigripais da Hypera Pharma. Já Sérgio Saraiva, presidente da Rappi no Brasil, afirmou acreditar que a parceria com a farmacêutica irá ser de grande ajuda, especialmente para pessoas do grupo de risco da doença.

Outras medidas

Desde o dia 15 de março, para proteger entregadores e clientes, a Rappi disponibilizou o modelo de entrega sem contato. Nesse formato, os entregadores deixam os pedidos na porta da casa ou prédio, sem ter contato direto com o consumidor.

A startup está entregando também kits com álcool gel 70%, desinfetantes e máscaras para os entregadores. Para ajudar, ela criou um fundo para proteger motoristas e informou que está importando “centenas de milhares de géis e máscaras antibacterianas”.

A Rappi informou também que está trabalhando com os restaurantes registrados na plataforma para evitar a contaminação dos pedidos. Por isso, todas as sacolas de entrega são fechadas com selos de segurança, para garantir que as refeições não tenham sido manipuladas depois de saírem da cozinha.

Fonte: Exame

Publicidade

Mais notícias

Compartilhe: