Conectado por

Geral

Procon do Rio pede esclarecimentos sobre suspensão dos cruzeiros

O Procon Estadual do Rio notificou, nesta terça-feira , a MSC Cruzeiros e a Costa Cruzeiros a prestarem esclarecimentos após notícias sobre surtos de covid-19 a bordo das embarcações que operam na costa fluminense. As empresas deverão responder questionamentos feitos pela autarquia, dentre eles, como serão realizados os reembolsos e remarcações das viagens que forem interrompidas ou canceladas.

O diretor jurídico do Procon-RJ, Sílvio Romero, explica os direitos do consumidor diante da suspensão dos cruzeiros e da impossibilidade de realização de viagens para os próximos dias, como criar um canal de comunicação com o consumidor e a empresa para mantê-lo informado, e. ainda, o direito de ser ressarcido pelo serviço não prestado.

 O Procon Estadual informou ainda que a  MSC e a Costa Cruzeiros deverão responder questionamentos entre os quais: procedimento  dos consumidores que possuem viagem marcada, mas que foi cancelada, devido a interrupção do serviço solicitada pela ANVISA; canais de atendimento para viajantes que aguardam as partidas dos navios nos portos; comunicação ao consumidor de confirmação de embarque ou de cancelamento do cruzeiro; atendimento, a assistência e prestação do serviço aos passageiros infectados, e aos consumidores não infectados, durante o período de quarentena no navio e qual será o plano de contingência em casos de surto de casos de covid-19 a bordo das embarcações em operação.

As empresas terão dez dias, a contar do recebimento da notificação, para prestar esclarecimentos ao Procon-RJ.

Na segunda-feira, a  Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros  anunciou  a suspensão voluntária das operações nos portos do Brasil até o próximo dia 21. A medida ocorre com efeito imediato para novas partidas. Os cruzeiros atuais vão finalizar os seus itinerários conforme planejado.

A entidade informou que está trabalhando em nome das companhias de cruzeiros que operam no país – MSC Cruzeiros e Costa Cruzeiros – para aplicar os protocolos operacionais de saúde e segurança que haviam sido aprovados em novembro, por autoridades do governo federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, estados e municípios.

Economia Rio de Janeiro 04/01/2022 – 20:51 Raquel Mariano / Beatriz Arcoverde Tatiana Alves – Repórter da Rádio Nacional cruzeiros terça-feira, 4 Janeiro, 2022 – 20:51 3:04

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias