Conectado por

Nacional

Preso por agredir ex, Dj Ivis será levado para presídio de segurança máxima

Preso desde quarta-feira (14) por agredir a ex-mulher Pamella Holanda, o DJ Ivis vai ser transferido para o presídio Irmã Imelda Lima Pontes, em Aquiraz, na região metropolitana da capital cearense. A unidade é de segurança máxima.

Nesta sexta-feira (14), durante audiência de custódia, a Justiça de Fortaleza decidiu manter a prisão do músico Iverson de Souza Araújo. A prisão preventiva é por tempo indeterminado, mas o advogado do artista já informou que vai entrar com pedido de habeas corpus para que ele seja solto.

DJ Ivis foi preso depois de serem divulgados diversos vídeos em que ele aparece chutando, socando e desferindo pontapés na então mulher. As agressões chegaram a ocorrer enquanto a vítima segurava a filha, de apenas 9 meses, no colo.

Um inquérito foi aberto e ele está sendo investigado pela Polícia Civil. Por causa da violência, as músicas do DJ Ivis desapareceram das playlists oficiais das plataformas de streaming Spotify e Deezer. Além disso, alguns artistas retiraram dos streamings e do YouTube canções que fizeram em parceria com o DJ.

ENTENDA O CASO

As imagens das agressões foram divulgadas no último domingo (11) e o músico, conhecido como astro da pisadinha, foi afastado de todos os compromissos profissionais pela produtora Vybbe, responsável pelo gerenciamento da carreira dele.

Produtor, cantor, compositor e tecladista, o artista emplacou hits como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Não Pode se Apaixonar” e “Volta Comigo BB”. Nas imagens, Pamella aparece levando chutes, socos e empurrões dele. A Polícia Civil do Ceará, onde a violência teria ocorrido, investiga o caso.
Após a denúncia, DJ Ivis postou vídeos afirmando que há acontecimentos que não aparecem nas imagens reveladas pela ex-mulher. “Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?”, ele pergunta em um vídeo em que a arquiteta aparece tentando dar tapas nele, com a filha no colo.

“Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, afirmou. De acordo com a versão do artista, a ex-mulher o impedia de sair de casa e fazia ameaças contra a própria vida e dizia que sumiria com a filha por não admitir o fim do relacionamento.

Pamella recebeu apoio de várias artistas após divulgar as cenas de agressão. “Por nenhuma mulher a mais silenciada, a violência não deve nem pode nos calar. Não existe justificativa. Todo o meu apoio a Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime”, disse Juliette, campeã do BBB 21.

“Não justifique o injustificável”, afirmou a atriz Giovanna Lancellotti, em um recado para o DJ. “Não existem justificativas ou argumentos que diminuam as provas e a existência do crime cometido. É inaceitável, intragável e brutal”, opinou a cantora Marília Mendonça.

Fonte: O tempo

Mais notícias