Conectado por

Geral

O número de pessoas deslocadas no mundo chega a 100 milhões em 2022

O número de deslocados por guerras, violência, perseguições e abusos de direitos humanos no mundo alcançou a marca inédita de 100 milhões de pessoas, segundo dados do Acnur, Agência da ONU para Refugiados.

No final de 2021, esse número era de 89 milhões, um crescimento de 8% em relação ao ano anterior e o dobro do verificado há 10 anos. A invasão da Ucrânia pela Rússia e outras emergências humanitárias elevaram este número para a marca recorde de 100 milhões.

Nessa quinta-feira, a chefe do escritório do Acnur em São Paulo, Maria Beatriz Nogueira, afirmou que a Guerra da Ucrânia causou a mais veloz e uma das maiores crises de deslocamento forçado de pessoas desde a Segunda Guerra Mundial. O conflito já soma 7 milhões de refugiados, quase o mesmo número de pessoas deslocadas internamente e 13 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade.

Segundo relatório do Acnur, 2021 registrou mais de mais de 27 milhões de refugiados. Mais de 4 milhões de pessoas estavam deslocadas da Venezuela e outros 53 milhões se movimentaram dentro de seus próprios países por conflitos, como em Mianmar, país do sudeste asiático, que vive uma guerra civil após um golpe de estado no ano passado.

O relatório também traz alguns sinais de esperança. O número de retornos entre refugiados e deslocados internamente cresceu no ano passado, voltando aos níveis anteriores à pandemia da covid, com a repatriação voluntária subindo 71%, embora os números totais ainda sejam considerados modestos.

Direitos Humanos Rio de Janeiro 16/06/2022 – 20:46 Sheily Noleto / Beatriz Arcoverde Fabiana Sampaio – Repórter da Rádio Nacional pessoas deslocadas quinta-feira, 16 Junho, 2022 – 20:46 2:13

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias