Conectado por

DJ90

Geral

Novo secretário de Saúde do RJ, Alex Bousquet assume cargo

Publicado por

em

O novo secretário de Estado da Saúde do Rio de Janeiro, o coronel médico do Corpo de Bombeiros Alex Bousquet, assumiu o cargo nesta terça-feira.

Ele já é o terceiro no comando da Secretaria durante a pandemia, e substitui o médico Fernando Ferry, que ficou pouco mais de um mês à frente da pasta.

Em 18 de maio, Ferry substituiu Edmar Santos, afastado após investigações apontarem a existência de um esquema de fraudes e superfaturamento em compras emergenciais feitas pelo setor de saúde para enfrentar o coronavírus.

Além das suspeitas de superfaturamento em contratos, também os atrasos na construção de hospitais de Campanha pensaram para sua substituição.

Edmar Santos foi exonerado do cargo, mas permaneceu na pasta como secretário extraordinário de Acompanhamento da Covid-19 no estado. Dias depois, no entanto, a Justiça suspendeu a nomeação feita pelo governador Wilson Witzel.

Na segunda-feira, o substituto de Santos anunciou sua saída do governo. E, agora, Alex Bousquet tem a missão de tocar as ações contra a pandemia em meio à crise instalada na secretaria.

Também nesta terça-feira, em mais um capítulo dessa crise, o Ministério Público do Estado ajuizou uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-subsecretário estadual de Saúde, Gabriell Neves, e duas assessoras da pasta, por suspeita de desvios na compra emergencial de respiradores para pacientes da Covid-19. Gabriell Neves foi preso no dia 7 de maio, na Operação Mercadores do Caos.

Outras duas Operações, Favorito e Placebo, também investigam desvios de recursos públicos em contratos da Saúde. O próprio governador Wilson Witzel e a primeira dama do estado, Helena Witzel, foram alvos recentes de mandado de busca e apreensão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo.

E é neste quadro que o novo secretário de Saúde inicia sua missão. Alex Bousquet é graduado pela Uerj e atua há 20 anos nos Bombeiros. Ele tem especialização em terapia intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira, foi diretor do Instituto de Assistência aos Servidores do Estado e trabalhou como médico de resgate para a Petrobras entre 2008 e 2012, na Bacia de Santos.

Fonte: Ag. Brasil

Publicidade