Conectado por

DJ90

Nacional

Município do Rio de Janeiro vai manter fechados bares, restaurantes e shoppings

Publicado por

em

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), anunciou neste domingo (7) que seguirá o próprio plano municipal de flexibilização do isolamento em função do combate ao coronavírus.

Na noite de sexta-feira (5) o governo do Estado recomendou a reabertura imediata de shoppings centers, bares, restaurantes e pontos turísticos, entre outros estabelecimentos.

Mas o município manterá tudo fechado por enquanto, seguindo o roteiro anunciado na semana passada, que prevê a reabertura em seis fases.

A decisão foi tomada durante reunião do conselho científico do município, que reúne mais de 20 profissionais e foi criado para analisar a pandemia e aconselhar a prefeitura em relação a medidas adotadas pela administração.

Desde o dia 2 de junho estão autorizados a funcionar, no município do Rio, lojas de móveis e decoração e agências de automóveis. Exercícios nos calçadões também foram autorizados, assim como atividades físicas individuais no mar, como natação e surfe. Segue proibido ficar na areia.

Atividades em templos religiosos foram autorizadas, mas houve recurso judicial e por enquanto elas estão suspensas por ordem da Justiça.

Segundo a previsão da prefeitura, os shoppings centers e centros comerciais poderão reabrir a partir do próximo dia 17.

Bares e restaurantes poderão voltar a receber clientes a partir de 2 de julho – por enquanto eles estão autorizados a funcionar em sistema de entregas.

Os pontos turísticos, como o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, devem ser autorizados a funcionar a partir do dia 17 de julho.

O esporte de alto rendimento, como os jogos do Campeonato Carioca de futebol, poderá ser retomado em 17 de junho.

Consultas e exames de rotina na rede municipal de saúde devem ser retomadas no próximo dia 18.

Tudo depende, no entanto, da avaliação do conselho científico. Se os dados de incidência da Covid-19 se agravarem, por exemplo, a retomada de qualquer dessas atividades poderá ser adiada.
 

Fonte: O tempo