Conectado por



Nacional

Ministro dos Esportes pede à CBF para paralisar Brasileirão: ‘situação de jogadores é desoladora’


Compartilhe:

Publicado por

em

O ministro dos Esportes, André Fufuca, enviou na tarde desta sexta-feira um ofício ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, solicitando a paralisação de todos os jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol por conta das enchentes no Rio Grande do Sul. O documento não especifica um período para a suspensão dos jogos.

Temos futuro: editor narra desafios de cobrir a enchente num jornal tomado pela água em Porto Alegre

De acordo com o ministro, a situação dos jogadores do estado é “desoladora”.

“É desoladora a situação em que se encontram jogadores e familiares, de forma imensurável o quanto o físico e psicológico desses atletas foi afetado. Entende-se também que todo o país está envolvido no apoio aos jogadores e familiares, bem como a toda a população daquela região”, afirmou.

Neymar, Vini Jr. e Endrick: futebol brasileiro se mobiliza para ajudar vítimas das inundações no RS

“Diante da catástrofe que se segue, a solicitação se faz necessária muito além dos estádios de futebol, campos de treinamento, concentração e local físico onde todos envolvidos no esporte circulam, mas por todas as pessoas, familiares e seus entes que se doam neste momento na sobrevivência e reconstrução de casas e tudo mais afetado”, disse ainda Fufuca.

Enchentes no RS

Mais cedo nesta sexta, o presidente da CBF indicou que não cumpriria imediatamente o pedido e que precisaria fazer uma consulta a todos os times para tomar uma decisão sobre paralisar ou não.

No ofício enviado pelo Ministério dos Esportes, Fufuca cita ainda os dados de mortos e desaparecidos pelas enchentes.

“Importa-se mencionar que, de acordo com o último boletim da Defesa Civil, já chega a 107 o número de mortes por causa das chuvas; 134 desaparecidos, e a quantidade de pessoas desalojadas já passam de 330.000. No total, 1,74 milhão de gaúchos foram afetados de alguma forma pelas enchentes. Chega a 431 o número de municípios atingidos, o equivalente a mais de 80% das cidades do estado”.

Fonte: Exame

Publicidade

Mais notícias

Compartilhe: