Conectado por

Nacional

M. Dias Branco compra Jasmine Alimentos, de olho em produtos saudáveis

A M. Dias Branco, dona de marcas como Piraquê e Adria e atual líder no segmento de massas e biscoitos, anunciou nesta quinta-feira a aquisição da Jasmine Alimentos. A empresa adquirida fica no Paraná e é especializada em alimentos integrais e orgânicos. O valor da compra não foi divulgado.

“Além de marcar a entrada em novos segmentos, esta aquisição reforça a estratégia comercial da M. Dias Branco de crescimento com lucratividade, adicionando ao seu portfólio produtos com alto potencial de crescimento e valor agregado”, afirma Gustavo Lopes Theodozio, diretor de relações com investidores, no fato relevante divulgado nesta quinta.

Esta é a segunda aquisição da companhia de olho no mercado de alimentos saudáveis em menos de um ano. Em 2020, as vendas desses produtos bateram a marca de R$ 100 milhões, a maior cifra para a categoria desde 2006, quando começou a ser monitorado pela Euromonitor. Dois anos depois, o setor também passa por certo movimento de consolidação — com aquisições como a da Puravida pela Nestlé Health Science, por exemplo.

A companhia não divulgou o potencial de sinergias a partir da aquisição, mas Fabio Cefaly, diretor de relações com investidores e novos negócios da M. Dias Branco, dá alguma direção sobre o assunto. “Hoje, a Jasmine está presente em 23 mil pontos de venda e a M. Dias Branco, 100 mil. Tudo precisa de um tempo e tudo no seu tempo. Mas é possível dobrar esse número de 23 mil? É sim”, diz.

O executivo cita como exemplo a Latinex, companhia adquirida há cerca de um ano e com mix similar: a companhia tinha faturamento bruto de R$ 60 milhões antes da aquisição e já mais do que dobrou essa cifra.

Fundada em 1990, a Jasmine nasceu com foco em produtos saudáveis e conta com um portfólio de 140 produtos. Os principais são cookies integrais, granolas, pães sem glúten e outros cereais. A companhia foi adquirida dos fundadores em 2014 pela multinacional francesa Nutrition et Santé — e, agora, adquirida pela companhia brasileira.

Com uma fábrica de 15 mil metros quadrados, a Jasmine tem mais de 26 mil pontos de venda nas cinco regiões do Brasil. Hoje, metade da receita da empresa vem de São Paulo e da Região Sul.

Estima-se que o faturamento da Jasmine deve superar R$ 200 milhões em 2022. “Os produtos têm preços médios e margens atrativas e terão contribuição positiva no portfólio da M. Dias Branco”, afirma, em comunicado.

Agora, a aquisição aguarda o aval do Cade. Até lá, as empresas continuarão operando de forma independente. A operação foi conduzida pela Estáter.

Fonte: Exame

Mais notícias