Conectado por

DJ90

Nacional

Lei de privacidade pode prejudicar criação de vacina, diz pai da internet

Publicado por

em

Vint Cerf, considerado um dos pais da internet, escreveu um artigo no jornal indiano Medianama no qual sugere que leis de proteção de dados pessoais inspiradas na criada pela União Europeia podem prejudicar o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus.

“Variações da Lei Geral de Proteção de Dados da União Europeia se espalham pelo mundo com boas intenções, embora a implementação tenha mostrado algumas consequências não intencionais, sendo uma delas a capacidade de compartilhar informações sobre saúde que poderiam auxiliar no desenvolvimento de uma vacina contra o vírus Sars-CoV-2”, escreveu.

No Brasil, a lei de privacidade conhecida pela sigla LGPD foi adiada de agosto desde ano para agosto de 2021.

Cerf, que atua como evangelista e vice-presidente do Google, também ressaltou que o acesso à internet ainda não é universal e que as empresas poderiam aumentar a cobertura de sinal para a população global com mais infraestrutura por meio de uma colaboração global.

“Dadas as ricas variedades de serviços baseados na internet voltados a facilitar a vida em economias socialmente distanciadas, não é difícil argumentar por políticas que encorajem mais infraestrutura de internet”, disse.

O pai da internet elogiou o poder da educação à distância, mas criticou o formato atualmente utilizado por instituições de ensino, dizendo que essa área ainda requer evolução. Ele também ressaltou a importância de se preparar para casos como o da quarentena do novo coronavírus com antecedência. Com isso, acredita, poderemos evitar que a próxima crise semelhante afunde a economia global.

Cerf é cocriador do TCP-IP, um conjunto de protocolos de comunicação entre computadores em rede, usado para conectar PCs distantes.

Foto (com recorte): Wikimedia Commons/Duncan.Hull/The Royal Society / CC BY-SA (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)

Fonte: Exame