Conectado por

DJ90

Geral

Jovem de 19 anos morre durante ação da PM no Morro da Providência, Rio de Janeiro

Publicado por

em

Mais um jovem foi assassinado no Rio de Janeiro, durante uma operação policial. Rodrigo Cerqueira, de 19 anos, foi morto nessa quinta-feira (21), em uma ação da PM no morro da Providência, na região central da capital. No momento da ocorrência, voluntários faziam doações de alimentos a moradores.

A Polícia Militar informou que houve um confronto com criminosos durante policiamento e um suspeito foi atingido e socorrido. E que com ele foram apreendidos uma pistola, carregador e entorpecentes. Segundo o jornal Comunitário Voz das Comunidades, moradores contaram que Rodrigo estava sentado numa roda de amigos e a polícia chegou atirando e que a mãe do rapaz não pode acompanhá-lo no socorro ao hospital.

Na mesma semana, outros dois jovens foram assassinados em ações policiais. O  adolescente João Pedro, de 14 anos, perdeu a vida, dentro de casa,  no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana. Já João Victor Gomes da Rocha foi morto ao sair de casa para comprar uma pipa, na Cidade de Deus, durante operação que também interrompia uma entrega de cestas básicas na comunidade.

Um levantamento da Rede de Observatórios de Segurança aponta que, desde o início do isolamento social no Rio, a partir do dia 15 de março, até a última terça-feira, 69 pessoas morreram em operações policiais.

Segundo o levantamento, logo após o decreto que determinou restrições em todo o estado, as polícias fluminenses mudaram sua atuação: passaram a atuar em ações relacionadas ao controle da pandemia. Contudo, logo voltaram a focar em operações violentas.

Em abril, as operações policiais aumentaram no estado. O combate ao tráfico de drogas voltou a ser um dos focos principais das ações com aumento da letalidade policial em 57% em relação a abril do ano passado. Maio também já tem mais vítimas fatais do que no mesmo período de 2019, de acordo com o levantamento.

Silvia Ramos, coordenadora da Rede de Observatórios da Segurança, considera que essas ações têm pouca eficácia.

A Polícia Civil informou que foi instaurado inquérito para apurar a morte de Rodrigo Cerqueira da Conceição. Os agentes envolvidos na ação já foram ouvidos e outras diligências estão em andamento para esclarecer o caso.

O governo do Rio de Janeiro foi procurado para comentar as críticas à política de segurança e o aumento de mortes em operações policiais apontado no levantamento. Por nota, a Secretaria de Estado de Polícia Militar se limitou a afirmar que as atividades da corporação de enfrentamento ao crime organizado não sofreram alterações.

E que, até o dia 20 de maio, somente a Polícia Militar apreendeu mais de 2.800 armas de fogo, entre as quais 145 fuzis. E ainda que nesse período, mais de 13 mil pessoas envolvidas com atividade criminosa foram encaminhadas às unidades da Polícia Civil por policiais militares.

Fonte: Ag. Brasil