Conectado por

DJ90

Nacional

Isolamento em SP cai para 47%. Ideal seria 70%, diz governo do estado

Publicado por

em

O número de pessoas respeitando o isolamento social no estado de São Paulo caiu nos últimos dias. É o que mostram os dados do Centro de Contingência do coronavírus, do governo do estado.

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) aponta que o percentual da população em isolamento foi de somente 47% na quinta-feira, 9, último dia com dados calculados (veja abaixo taxa em alguns dos municípios). A taxa já esteve acima de 50% nas primeiras semanas depois de instaurada a quarentena no estado, em 23 de março.

Uma taxa ideal de isolamento para conter a disseminação da covid-19 seria de 70%, segundo o infectologista David Uip, que coordena os esforços contra o coronavírus no estado. Em comunicado com os resultados, o governo afirma que, se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde não será suficiente para atender à toda a população.

Os dados de isolamento são obtidos por meio de monitoramento de celulares. Segundo o governo paulista, as informações vêm sendo usadas para identificar em quais lugares os esforços precisam ser ampliados para conscientizar a população do isolamento.

Os governos afirmam que o monitoramento dos celulares mantém a privacidade dos cidadãos, sendo usados apenas os metadados de localização, sem que o governo tenha acesso à identidade de cada usuário.

Todos os 645 municípios de São Paulo têm os dados contabilizados, mas o índice inclui dados específicos somente sobre 40 municípios. Destes, os que têm menor taxa de isolamento são Limeira (39%), Presidente Prudente (40%), São José do Rio Preto (40%), Araraquara (41%) e Ribeirão Preto (41%). Em todos, o nível de isolamento caiu de dois a seis pontos percentuais na comparação com o dia anterior, a quarta-feira, 8.

As cidades com maior taxa de isolamento são São Vicente (56%), Itaquaquecetuba (54%), Guarujá (53%), Mogi das Cruzes (52%) e Diadema (52%). Nestas, o nível de isolamento também caiu em relação ao dia 8 de abril, mas em menor velocidade, somente um ponto percentual.

Na capital paulista, que tem o maior número de casos do estado, a taxa de isolamento caiu de 51% para 48% entre a quarta-feira, 8, e a quinta-feira, 9.

No Brasil todo, a taxa de isolamento média era de 49% na quarta-feira, 8, segundo os últimos dados disponíveis na startup In Loco, que também usa monitoramento de celulares. Os picos de isolamento acontecem aos fins de semana, quando a taxa passa de 60%. O pico em um dia útil foi no último dia 29 de março, uma quarta-feira, quando o isolamento chegou a 64%.

São Paulo segue sendo o estado com o maior número de casos de coronavírus e óbitos gerados pela doença. Boletim desta sexta-feira, 10, divulgado pelo Ministério da Saúde aponta 8.216 casos no estado, com 540 mortes. A taxa de letalidade em São Paulo é de 6,6%, acima da média nacional — o que equivale a quase sete mortes a cada 100 casos de coronavírus.

O governo paulista também enviou nesta sexta-feira, 10, mensagens de texto a moradores de algumas regiões, incluindo no interior do estado. O texto que chegou ao celular de alguns dos cidadãos dizia “reforce as medidas de higienização e fique em casa”. Peças de publicidade do governo de São Paulo reforçando a importância do isolamento e de medidas de prevenção, como lavar as mãos, também vêm sendo exibidas na televisão, em sites na internet e em redes sociais.

Confira o isolamento nos municípios com dados disponíveis

Números referentes à porcentagem da população isolada no dia 9 de abril, segundo o Centro de Contingência do Coronavírus do estado de São Paulo

LIMEIRA 39%
PRESIDENTE PRUDENTE 40%
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 40%
ARARAQUARA 41%
RIBEIRÃO PRETO 41%
MARÍLIA 43%
FRANCA 43%
SUMARÉ 43%
BARUERI 43%
PIRACICABA 44%
JUNDIAÍ 45%
AMERICANA 46%
CAMPINAS 46%
TAUBATÉ 47%
TABOÃO DA SERRA 48%
SANTOS 48%
SÃO PAULO 48%
ITAPEVI 48%
EMBU DAS ARTES 48%
PRAIA GRANDE 48%
HORTOLÂNDIA 48%
SÃO BERNARDO DO CAMPO 48%
SÃO CARLOS 49%
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 49%
INDAIATUBA 49%
RIO CLARO 49%
SANTO ANDRÉ 49%
GUARULHOS 50%
OSASCO 50%
JACAREÍ 50%
CARAPICUÍBA 50%
MAUÁ 50%
SUZANO 51%
COTIA 51%
DIADEMA 52%
MOGI DAS CRUZES 52%
GUARUJÁ 53%
ITAQUAQUECETUBA 54%
SÃO VICENTE 56%

Fonte: Exame

Publicidade