Conectado por

DJ90

Geral

IBGE: 10% da população apresentou sintomas da Covid-19 na última semana de maio

Publicado por

em

Na ultima semana de maio, mais de 22 milhões de pessoas, ou 10,5% da população, apresentavam pelo menos um dos 12 sintomas gripais associados à infecção pelo novo coronavírus. Esse é um dos primeiros resultados da pesquisa PNAD Covid19, realizada pelo IBGE e divulgada nesta terça-feira (16). Segundo o estudo, o número de pessoas com sintomas ficou estável nas duas últimas semanas de maio e diminuiu quando comparado com dados da primeira quinzena.

 

Entre a primeira e a quarta semana do mês, dos 12 sintomas pesquisados pela PNAD Covid, quase todos apresentaram redução, menos a febre e a perda de olfato ou paladar. O sintoma mais frequente, foi a dor de cabeça, informado por quase 5% da população. Nariz entupido ou escorrendo foi mencionado por cerca de 4% e tosse 3%. A dificuldade de respirar, um dos sintomas que podem indicar gravidadade do quadro, foi informada por por 1,4% na quarta semana de maio.

 

A pesquisa aponta que mais de 16% dos sintomáticos procuraram estabelecimento de saúde em busca de atendimento. Entre as pessoas que apresentaram sintomas, mas não foram a um estabelecimento de saúde, mais de 80% preferiram ficar em casa e quase 60 % compraram ou tomaram remédio por conta própria. Apenas 4,8% ligaram para algum profissional de saúde e 13,3% compraram ou tomaram remédio por orientação médica.

 

A coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, destaca que o estudo demonstrou a importância do Sistema Único de Saúde no atendimento da população nesse momento. A PNAD Covid19 também traz informações sobre a situação do mercado de trabalho durante a pandemia. A pesquisa estimou em mais de 84 milhões a população ocupada do país na última semana de maio;  e mais de 74 milhões que não estavam trabalhando nem procuravam por emprego.

 

Mais de 34% dos que estão fora do mercado de trabalho disseram que gostariam de trabalhar e parte expressiva deles, cerca de 69%, não procuraram trabalho por causa da pandemia ou por não encontrarem uma ocupação na localidade em que moravam.

 

Já o contingente de pessoas desocupadas, que procuraram emprego nos últimos 30 dias e estariam disponíveis para iniciar um trabalho, passou de 9,8 milhões, na  primeira semana de  maio para 10,9 milhões, na última semana, uma variação de 10,8% e 14 milhões estavam afastados devido ao distanciamento social.

 

A PNAD Covid19 é realizada por telefone. Os domicílios pesquisados estão na base de  211 mil residências que participaram da PNAD Contínua no primeiro trimestre de 2019.

Fonte: Ag. Brasil

Publicidade