Conectado por

Nacional

França libera entrada de brasileiros completamente vacinados

A França anunciou neste sábado, 17, que irá aceitar a entrada de turistas vacinados contra a covid-19 independentemente do país de origem. Com isso, brasileiros que receberam uma das vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) podem viajar para o território francês.

A medida valerá para as vacinas da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen. O viajante precisará esperar sete dias após após a segunda dose ou, no caso da dose única da Janssen, 28 dias. Até o momento, a Coronavac não teve o aval da Agência Europeia de Medicamentos. A vacina da Sinovac recebeu a aprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e está em fase final de análise pela EMA.

“Ao mesmo tempo e porque as vacinas são eficazes contra o vírus, especialmente sobre a variante Delta, as restrições que pesam sobre os viajantes já vacinados totalmente com uma vacina reconhecida pela Agência Europeia de Medicamentos serão levantadas a partir deste sábado, 17 de julho, seja qual for seu país de procedência”, disse o comunicado. 

Ao entrar no país, não será necessário apresentar teste negativo ou fazer quarentena, apenas a comprovação da vacinação e uma declaração de que não possui sintomas e nem teve contato com pessoas diagnosticadas com a doença, segundo as diretrizes divulgadas no site do Ministério do Interior francês. Apesar da liberação, o comunicado desaconselha “fortemente” viagens da França para países da lista vermelha, da qual o Brasil e mais 26 países fazem parte. 

Vale ressaltar que a liberação francesa não significa que brasileiros poderão viajar normalmente para outros países da União Europeia. Grande parte dos países da região mantém restrições de pessoas vindas de países com situação criticas da pandemia de covid-19.

Brasileiros não vacinados ou que receberam a Coronavac devem ter um motivo urgente para justificar a entrada no território francês e realizar uma quarentena de sete dias ao chegarem. 

Já os não vacinados europeus devem apresentar um teste negativo de covid-19 de menos de 24 horas. Antes, os viajantes do Reino Unido tinham que apresentar um teste negativo de um máximo de 48 horas e os do restante dos países europeus de até 72 horas.

Os novos casos de covid-19 seguem aumentando na França e já superaram os 10.000 por dia, embora as internações nos hospitais não tenham aumentado, segundo os dados oficiais do governo.

Protestos contra regras de passaporte da covid

Enquanto abre as portas para os vacinados, a França enfrenta protestos contra a vacinação obrigatória para profissionais de saúde e os passes de covid-19 que serão necessários para entrar em restaurantes e outros locais. Milhares de pessoas marcharam neste sábado, 17, contra a medida anunciada na última segunda-feira, 12, pelo presidente Emmanuel Macron.

Uma marcha em Paris liderada por um político antivacinas de extrema direita atraiu uma multidão considerável, inflada de raiva sobre as novas regras para conter a propagação da variante delta do novo coronavírus. 

Os manifestantes da marcha de hoje gritavam “Liberdade!” e carregavam cartazes denunciando uma “ditadura médica” e Macron. As manifestações também ocorreram em Estrasburgo, no leste, Lille, no norte, Montpellier, no sul, e em outras partes da França.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Fonte: Exame

Mais notícias