Conectado por

Nacional

Forbes na bolsa: grupo de mídia anuncia fusão com SPAC

A Forbes anunciou nesta quinta-feira, 26, planos de abrir o capital na bolsa de valores por meio de uma fusão com a SPAC Magnum Opus. Bastante comuns no mercado americano, as SPACs são companhias de “cheque em branco”, que captam o dinheiro junto aos investidores para adquirir uma segunda empresa.

A fusão com a Magnum Opus pode avaliar o grupo de mídia em 630 milhões de dólares. O negócio deve ser fechado no final do quarto trimestre deste ano ou no início do primeiro trimestre de 2022. As ações da companhia serão negociadas na NYSE, com o ticker FRBS.

A Forbes afirmou que a operação irá injetar ainda mais capital em sua “transformação digital bem-sucedida, usando tecnologia e insights baseados em dados para criar públicos mais profundamente engajados e fluxos de receita recorrentes e de alta qualidade”.

Ao anunciar a operação, a empresa destacou que sua marca atinge mais de 150 milhões de pessoas em todo o mundo e que produz 45 edições locais licenciadas em 76 países. A Forbes é curadora de listas como “30 Under 30” e “50 Over 50”, que apontam personalidades de destaque no mundo dos negócios. O grupo também concorre com a Bloomberg no serviço de rastreamento da riqueza de bilionários, produzindo um ranking das pessoas mais ricas do mundo.

O anúncio da fusão ocorreu no mesmo dia de uma outra movimentação no mercado de mídia: o grupo alemão Axel Springer anunciou que vai comprar o site americano Politico, em um negócio avaliado em 1 bilhão de dólares. 

Outro negócio bilionário, desta vez via SPAC, foi anunciado pela BuzzFeed em junho. O grupo anunciou a intenção de entrar no mercado via SPAC, realizando uma fusão com a SPAC 890 Fifth Avenue Partners, em um negócio que pode ser avaliado em 1,5 bilhão de dólares.

O mercado das SPACs

As SPACs levantaram 80 bilhões de dólares nos Estados Unidos no último ano – montante maior do que o volume combinado de todos os anos desde o surgimento do modelo em 2003. Essas empresas normalmente contam com uma janela de dois anos para encontrar um negócio para investir. Quando a operação é concluída, a SPAC é dissolvida e seus investidores se tornam acionistas da empresa selecionada. 

 

 

Fonte: Exame

Mais notícias