Conectado por

Geral

Estudos mostram que há relação entre o cérebro e o sistema digestivo

Apontam que a depressão pode afetar o coração. Doenças da glândula adrenal podem induzir ao pânico. A covid-19 pode afetar desde a respiração ao descompasso dos pensamentos e emoções causando crises de ansiedade, por exemplo. Isso tudo é possível devido a relação entre o cérebro e o intestino.

A médica Ivone Rodrigues, clínica geral, explica que estruturalmente o nosso cérebro está diretamente ligado através do nervo vago:” E o intestino ele acaba influenciando nosso humor no dia a dia. Então a gente tem aquela sensação de frio na barriga quando a gente está diante de uma situação inesperada ou muito emocionante ou até mesmo quando a gente está com uma adrenalina muito grande no corpo que a gente sente aquela sensação de boca seca. Então essa interação entre o cérebro e o intestino ela é sutil, mas ela é presente em todas as nossas atividades do dia a dia.”

A relação entre o cérebro e o intestino propiciou, nos últimos anos, uma das áreas de pesquisa mais rica e férteis da ciência médica e se tornou a base para uma medicina muito mais integra e focada na busca da raiz das questões abordadas. Muitos estudos atuais mostram essa íntima relação entre o intestino e o cérebro e tudo isso se dando através de substâncias químicas como a própria serotonina que tem 90% de seus receptores no intestino.

Os estudiosos dizem que a deficiência de serotonina no cérebro é fortemente afetada pelo intestino e que quando essa comunicação não é harmônica existe um caos químico que pode desencadear sintomas psiquiátricos desde a depressão, ansiedade, a perda de libido, condições arrasadoras como esquizofrenia e o transtorno bipolar.

Ivone Rodrigues. clínica geral, comenta: “Um exemplo muito grande que a gente tem é a questão da depressão. A gente sabe que eh o nosso cérebro produz muitos neurotransmissores e o nosso sistema digestivo produz 90% da serotonina do corpo, que é responsável pelo bem-estar, pelo prazer, felicidade e esse neurotransmissor é produzido e liberado pelo nosso intestino. Então, quando eu tenho qualquer alteração da microbiota intestinal, ou seja, das bactérias que estão no nosso intestino, eu posso gerar distúrbio neural, psicológico, ter um quadro de depressão ou ansiedade. lembrar que a gente precisa de bactérias no nosso intestino, mas bactérias que estejam saudáveis. Por isso a ideia de que você precisa se alimentar bem pra que o seu cérebro funcione bem. Não só porque o nosso cérebro é movido pela glicose que a gente come na alimentação. Mas também porque todo esse equilíbrio do nosso intestino com o nosso cérebro faz essa diferença. Então, ter gastrite, ter diarreia, ter constipação, tudo isso, esses desequilíbrios, podem afetar o nosso cérebro e afetar todos os outros órgãos do nosso organismo. Não só diretamente o intestino.”

A psicologia biológica ou biopsicologia é o estudo científico as ligações entre os processos biológicos que podem ser genéticos, neurais, hormonais, sistema digestivo e aspectos psicológicos. Diversas pesquisas publicadas por cientistas mostram a descoberta de relações entre o sistema digestivo e o cérebro. Em primeiro plano essa relação está diretamente ligada ao apetite e energia, emoções e atitudes, reação ao estresse, aprendizado e memória.

Saúde Belém do Pará 31/07/2022 – 18:39 Beatriz Arcoverde Isidoro Calixto ´Rádio Cultura FM do Pará biopsicologia domingo, 31 Julho, 2022 – 18:39 3:51

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias