Conectado por

Nacional

Dom e Bruno: perícia inicial em materiais genéticos encontrados foi inconclusiva

A Polícia Federal (PF) informou que os trabalhos de perícia realizados na primeira leva de materiais biológicos encontrados durante as buscas ao jornalista Dom Phillips e ao indigenista Bruno Araújo Pereira tiveram resultados inconclusivos. Em nota enviada à imprensa na noite desta quinta-feira (16), a corporação afirmou que as amostras de sangue encontradas no barco do pescador Amarildo da Costa Oliveira, que confessou ter participado dos homicídios, não são compatíveis com o material genético do repórter. 

As coletas feitas na embarcação foram analisadas com o material de DNA de Bruno, mas os resultados foram inconclusivos. As análises, no entanto, já indicaram que o sangue é de um homem. Os trabalhos foram conduzidos pelo Instituto Nacional de Criminalística e serão realizados exames complementares. Já nas vísceras humanas encontradas no rio, segundo a PF, há compatibilidade humana, mas não foi detectado nenhum DNA. 

“Esse resultado pode ser devido à degradação do DNA autossômico ou à origem não humana da amostra, segundo os peritos”, explicou a corporação em nota. O comunicado feito pela Polícia Federal também destacou que apesar de “exaustivas buscas” realizadas na área apontada por Amarildo da Costa, que é conhecido como Pelado, o barco em que Bruno e Dom utilizavam não foi localizado ainda. 

Os remanescentes humanos que foram localizados nesta quarta-feira, após Amarildo e seu irmão, Oseney de Oliveira, confessarem o crime, já foram encaminhados à perícia. Os resultados devem ser concluídos na próxima semana. “Por fim, as equipes de investigação prosseguem realizando diligências visando a completa elucidação do caso”, comprometeu-se a PF.

Fonte: O tempo

Mais notícias