Conectado por

DJ90

Geral

Deputados destacam atuação do presidente em destinar recursos para aluguel de leitos no Hospital de Amor

Publicado por

em

Jair Montes, Jhony Paixão, Adelino Follador, Alex Redano e Ezequiel Neiva destacaram a firmeza do presidente da Assembleia, Laerte Gomes

Parlamentares se manifestaram em sessão ordinária para destacar a iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), em empenhar R$ 10 milhões para que o Governo pudesse assinar o termo de fomento com o Hospital do Amor. O valor é suficiente para assegurar atendimento por cinco meses. Assim, desde quarta-feira (3) foram disponibilizados 12 leitos de UTI para pacientes com covid-19. Amanhã (5) haverá mais 49 leitos simples disponíveis para atender quem estiver com coronavírus.

O deputado Jair Montes (Avante) disse que estava agradecendo a Deus pela iluminação dada ao colega Laerte Gomes, para que fosse feito algo pelo povo de Rondônia nesse momento difícil. “Estive no Hospital do Amor e fiquei emocionado. Agradeço por fazer parte dessa legislatura. Recebi um comunicado da Unimed dizendo que seus leitos para atendimentos particulares e através de plano de saúde estão lotados devido à pandemia”, acrescentou.

Jair Montes lembrou que na última terça-feira (2) faleceram três pessoas em uma UPA de Porto Velho porque não havia respiradores disponíveis e não existiam mais vagas em UTIs. “Nós, deputados estaduais, pela sua competência, senhor presidente, vamos salvar muitas vidas, com sua atitude, com nossa atitude. É isso o que o povo de Rondônia espera desta Casa e dos parlamentares”, detalhou.

O parlamentar citou que a ala instalada no Hospital do Amor atende pacientes com covid-19 de forma segura, em um setor isolado, já que o tratamento a pacientes com câncer acontece em outras alas. “Muitas pessoas serão salvas com esse gesto do presidente. É hora de prefeitos, Ministério Público Federal e Estadual, darmos as mãos. Chegamos à guerra e vamos vencer. Não vamos pensar em perder, pois quando pensamos assim perdemos vidas. Deixo um recado para o povo: não vamos ficar desesperados”, finalizou Jair Montes.

O deputado Jhony Paixão (Republicanos) parabenizou a Mesa Diretora por autorizar o empenho dos R$ 10 milhões para que o Governo possa manter o termo de fomento com o Hospital do Amor. Ele afirmou que é um exemplo a ser seguido. “A ala no Hospital do Amor possibilita um tratamento humanizado. Toda a Assembleia, todos os deputados estão de parabéns. Parabenizo a Mesa Diretora, especialmente o presidente”, destacou.

O deputado Adelino Follador (DEM) parabenizou o colega Laerte Gomes pela iniciativa de disponibilizar recursos que resultaram na assinatura do termo de fomento com o Hospital do Amor e também pela coragem em tomar decisões. Follador lembrou que algumas pessoas estão falando que o Tribunal de Contas do Estado impediu contratação de hospitais, mas não foi isso o que aconteceu.

“O órgão fiscalizador manda uma recomendação, e você tem que justificar o que está sendo feito. Então quem está à frente do Poder tem que tomar a decisão e depois justificar. Parabenizo o deputado Laerte Gomes pela firmeza, nos representando bem e tentando salvar vidas, mesmo que essa não seja nossa obrigação”, prosseguiu Adelino Follador.

O deputado Alex Redano (Republicanos) também disse que Laerte Gomes e toda a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa estão de parabéns, primeiro pela economia, pela audácia e pela coragem de fazer um convênio com o Hospital o Amor. “Eu conheço a estrutura, pois tenho um irmão que está em tratamento. A qualidade é superior à oferecida pelos outros hospitais. A Assembleia está fazendo história”, afirmou.

O deputado Ezequiel Neiva (PTB) explicou que incialmente se dizia que esse era um problema do Estado, mas a Assembleia Legislativa, na pessoa de Laerte Gomes, entendeu que o problema é de todos. “Como o deputado Jair disse, só hoje já morreu muita gente porque não temos UTIs disponíveis. Temos funcionários da Casa esperando vaga em UTI”, detalhou.

O deputado Laerte Gomes destacou a visão ampla e humanista da Assembleia. Ele citou não ser obrigação constitucional do Legislativo o atendimento a pacientes com coronavírus, mas sim um dever moral. Ele lembrou que, se fosse um hospital privado, o termo de fomento poderia ser de até R$ 5 milhões, mas no Hospital do Amor saiu por R$ 2 milhões. “Nossa intenção é ajudar, com probidade, moralidade e preço baixo. Isso nos deixa feliz, devido a todo o esforço para economizar. Não estamos fazendo política, queremos contribuir. Deus não vai perdoar quem quiser tirar vantagem desse momento”, especificou.

Os R$ 10 milhões empenhados são parte da economia de R$ 50 milhões feita em pouco mais de um ano. A Hospital do Amor contratou 127 funcionários para atender pacientes com covid-19, entre técnicos de enfermagem e fisioterapeutas. Além desses profissionais, atuarão médicos nos plantões.

Publicidade