Conectado por

Nacional

Criador de Round 6 fala sobre segunda temporada da série

Round 6 é o maior sucesso de audiência da Netflix, com mais de 140 milhões de espectadores. O sucesso, é claro, fez com que a série fosse discutida globalmente, sob os mais diversos ângulos: desde dicas de investimentos a serem aprendidas com a série até projetos de lei que visavam tirar o título do catálogo da plataforma de streaming. Ou seja, Round 6 causou bastante furor. Dentro de toda essa energia, uma questão ainda permanecia em aberto para os fãs: afinal, a série terá uma segunda temporada? Agora, a resposta é sim.

De acordo com informações divulgadas pela Associated Press nesta terça-feira, a saga de Gi-hun deve ter uma continuação em breve. À agência, Hwang Dong-hyuk, o criador da série, afirmou: “Há tanta pressão, tanta demanda e tanto amor por uma segunda temporada. Então, eu me senti praticamente sem escolha! Eu digo que realmente haverá uma segunda temporada”, afirmou.

A continuação, entretanto, ainda não tem data de estreia. Isso porque o criador da série disse que está no processo de planejamento dessa segunda temporada atualmente. A promessa de Hwang, entretanto, é a de que o personagem principal da série deve voltar às telas e “fazer algo bom pelo mundo”. Em entrevista anterior ao IndieWire, o criador da série já deu pistas de que pode explorar a relação entre o responsável por “gerenciar” o jogo e o irmão, policial — cujo final ficou em aberto no fim da primeira temporada.

A declaração é uma reviravolta das falas iniciais de Hwang, que afirmava não ter planos para uma segunda temporada da série — principalmente pelo trabalho de roteiro que foi desenvolver a primeira temporada. Com mais ajuda de roteiristas de diretores, entretanto, ele passou a não descartar os planos de continuar a saga, para alívio dos fãs.

Vale lembrar que a primeira temporada começou a ser desenvolvida em 2008, o que deu a ele algum tempo para elaborar o roteiro da série.

Segundo informações divulgadas recentemente pela Bloomberg, a série foi comprada por “uma pechincha” pela Netflix. Rendeu 891 milhões de dólares para a companhia desde a estreia, valor que foi mais ou menos 40 vezes maior do que o custo para adquirir os direitos da série.

Para além do universo da plataforma de streaming, outras companhias se beneficiaram, como foi o caso da Vans, que viu o número de vendas de tênis brancos explodir após o sucesso da série.

Nesse contexto, marcas e fãs podem respirar aliviados — e ficar com os olhos bem atentos para a saga que a segunda temporada deve trazer. Se o sucesso for tão grande quanto o da primeira, todos terão motivos de sobra para comemorar.

Fonte: Exame

Mais notícias