Conectado por

Geral

CPI: consultor do MS indica erros em documentos de compra da Covaxin

O depoente da CPI da Pandemia nesta sexta-feira (09), o técnico Willian Amorim Santana, disse aos senadores que os documentos que tratavam da encomenda da vacina indiana Covaxin, tinham muitos erros. Ele foi convocado para dar informações sobre o contrato celebrado entre o governo e o laboratório indiano Bharat Biontech, representado no Brasil pela empresa Precisa Medicamentos, para o fornecimento de 20 milhões de doses da Covaxin.

Santana ressaltou que não é servidor do Ministério da Saúde, e sim consultor técnico da OPAS, a Organização Panamericana de Saúde. Ele explicou que o trabalho dele é verificar licenças de importação e desembaraçar questões com a alfândega.

O técnico relatou a sequência de trocas de mensagens e e-mails entre o Ministério da Saúde e a Precisa. Ele contou que recebeu da empresa um invoice, que é uma fatura de negociação internacional, no dia 16 de março deste ano, solicitando a abertura de licença para importação da vacina Covaxin. Ele disse que provocou a equipe de fiscalização em três pontos específicos: quanto ao quantitativo, quanto a data de entrega e quanto a participação da Madison na figura do pro-forma invoice.

Willian Santana afirmou que mesmo após todos os pedidos de correção o contrato final ainda apresentava erros, entre eles, a forma como as vacinas chegariam ao país que, pelo contrato original, seria por navio. Mas houve alteração informando que o imunizante viria de avião.

Senadores discordaram sobre as datas dos documentos emitidos e recebidos entre o Ministério da Saúde e a Precisa.  

O nome de William foi citado na CPI pela fiscal de contratos da pasta, Regina Célia Oliveira, que depôs na comissão na terça-feira (06). A convocação do consultor técnico foi defendida pela senadora Simone Tebet, do MDB, ao descobrir que teria sido ele o responsável por avisar à Precisa que as invoices estavam com irregularidades.

Wiliam Santana é subordinado a Luis Ricardo Miranda, servidor do ministério da Saúde e responsável pela área de logística da pasta, que também já depôs à Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia.

Política Brasília 09/07/2021 – 16:28 Bianca Paiva / Guilherme Strozi Leandro Martins – Repórter da Rádio Nacional CPI Covaxin sexta-feira, 9 Julho, 2021 – 16:28 2:36

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias