Conectado por

Geral

Covid: Formulário sobre vacinação de crianças apresenta problemas

Mais de uma semana após a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, aprovar o uso da vacina Pfizer em crianças de cinco a onze anos, ainda não há uma data para começar a vacinação nos pequenos. O governo brasileiro abriu, nesta sexta-feira, uma consulta pública sobre o tema, na internet. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que só terá um posicionamento sobre a vacinação dessas crianças, no dia 5 de janeiro.

O formulário está disponível no site do Ministério da Saúde, na internet, e pode ser respondido até o dia 2 de janeiro. Segundo o ministério, a consulta pública busca “informar e conhecer as dúvidas da população” sobre a vacinação de crianças. No twitter, o ministro Marcelo Queiroga escreveu que, sobre a segurança das crianças, “os pais, junto com os seus médicos de confiança, são os mais adequados para decidirem em relação aos seus filhos”.

Em uma “carta de Natal às crianças do Brasil”, o Conass, Conselho Nacional de Secretários de Saúde, citou que o país venceu “a poliomielite, o sarampo e mais de 20 doenças imunopreveníveis”. Além disso, a carta diz às crianças que “não será necessário nenhum documento de médico recomendando que tomem a vacina” e que a ciência, a fraternidade e a medicina vencerão.

Durante parte desta sexta-feira, houve relatos de quem preencheu o formulário, mas ao enviar as respostas, recebeu o aviso de que “o número máximo de pessoas” havia respondido ao formulário. É o que aconteceu, por exemplo, com o deputado federal, Eduardo Bolsonaro, conforme ele mesmo relatou nas redes sociais, onde muitos usuários mencionaram o problema.

O ministério ainda afirma que as informações coletadas servirão como base para a tomada de decisões do governo, sobre a vacinação das crianças de cinco a onze anos, já que se trata “de público em pleno desenvolvimento”. Por outro lado, especialistas e membros da sociedade civil criticaram o teor das perguntas do formulário: O Conselho Nacional de Saúde publicou, no twitter, que o questionário tem “perguntas sem fundamento e direcionadas”. 

Sobre a falta de previsão para o início da campanha das crianças, o ministro Queiroga chegou a dizer que a aprovação da Anvisa não é suficiente para iniciar a vacinação.

Saúde Brasília 24/12/2021 – 16:20 Leila Santos / Beatriz Arcoverde Sayonara Moreno – Repórter da Rádio Nacional vacinação contra covid-19 sexta-feira, 24 Dezembro, 2021 – 16:20 2:20

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias