Conectado por

DJ90

Nacional

Cinegrafista de filiada da TV Globo em Barbacena é agredido por empresário

Publicado por

em

Uma equipe da TV Integração, fliada da TV Globo em Minas, foi agredida por um empresário em Barbacena, na Zona da Mata, enquanto gravava uma reportagem em frente à entrada da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), que registra casos de Covid-19 entre os militares.

O agressor identificado como Leonardo Rivelli, de 54 anos, é dono de uma empresa do ramo alimentício da cidade. Ele acabou preso e levado para delegacia para prestar depoimento. O flagrante da agressão foi filmado pela própria repórter da TV Integração.

Veja como foi a agressão:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Jornalistas de Minas (@jornalistasdeminas) on

De acordo com a TV Integração, a repórter Thais Fulin e o cinegrafista Robson Panzera gravavam na rua Santos Dumont, no bairro São José, quando o empresário parou o carro e começou a proferir xingamentos contra a emissora e a imprensa de forma geral.

Em seguida, Rivelli foi para cima do cinegrafista e começou a agredí-lo com o tripé da câmera, além de trocar chutes e socos com o profissional de imprensa. Em seguida, o empresário sai andando do local em direção ao veículo dele. O repórter cinematográfico se machucou, teve uma lesão no dedo e um corte na mão, e precisou ser socorrido para a Santa Casa de Barbacena.

Após ser preso e ouvido pela polícia, o empresário Leonardo Rivelli pagou fiança de R$ 1.000 e foi solto no fim da tarde desta quarta-feira. Segundo a Polícia Civil, ele vai responder pelos crimes de dano qualificado e lesão corporal.

Defesa

O advogado Pedro Possa, que defenderá o empresário, afirmou ao site G1 que seu cliente não quer se manifestar sobre o caso e só vai se pronunciar em juízo. 

Coincidentemente, Possa foi um dos defensores de Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada contra o então candidato à Presidência e atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante evento de campanha dele em Juiz de Fora, em 2018.

Entidades repudiam agressão

Várias entidades de classe ligadas ao jornalismo – Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt), além da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) divulgaram notas de repúdio à agressão gratuia e injustificada sofrida pelo cinegrafista e pela repórter da TV Integração, em Barbacena. 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) informou que o caso será encaminhado também ao Ministério Público de Minas, que criou força-tarefa para apurar ataques a jornalistas durante a cobertura da pandemia do novo coronavírus.

 

Fonte: O tempo