Conectado por

DJ90

Nacional

Ciclone bomba se afasta para o alto mar e não provoca estragos no Sul e Sudeste

Publicado por

em

O anúncio da formação de mais um ciclone bomba no Brasil deixou a população das regiões Sul e Sudestes do país apreensiva desde o fim de semana. Porém, após a passagem com mais intensidade pelo litoral do país, o fenômeno natural se afastou para o alto mar e não provocou estragos entre a manhã desta segunda-feira (14) e a tarde desta terça-feira (15).

De acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a combinação do ciclone extratropical com a chegada de uma massa de ar polar frio provocou fortes rajadas de vento que chegaram a superar 70 km/h, principalmente nos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. O alerta também previa mudanças no clima da Zona da Mata mineira, mas nenhuma grande ocorrência ocorreu.

Confira as maiores velocidades do vento registrados durante a passagem do ciclone pelo Brasil:

  • Forte de Copacabana (RJ): 72 km/h
  • São Sebastião (SP): 64 km/h
  • Florianópolis (SC): 60 km/h
  • Arraial do Cabo (RJ): 53 km/h

O ClimaTempo informou ainda que o fenômeno provocou uma grande variação da pressão atmosférica, o que aumentou a velocidade dos ventos na costa. Agora, a tendência é “que este sistema se afaste cada vez mais para alto mar, portanto,  os ventos também tendem a enfraquecer”. 

Em julho, um outro ciclone bomba provocou diversos estragos na região Sul do Brasil e deixou pelo menos três mortos em Santa Catarina. Na época, os ventos chegaram a 120 km/h e deixaram mais de 1,5 milhão de casas e comércios sem energia elétrica. Diversos imóveis foram prejudicados e árvores arrancadas. 

O QUE É UM CICLONE BOMBA?
O ciclone bomba nada mais é do que um fenômeno extratropical que reúne áreas de baixa pressão atmosférica que, em geral, estão associados a frentes frias. Segundo o Clima Tempo, quando há queda de pressão de pelo menos 24hPa (hectopascais, unidade de pressão) em 24 horas, há a formação desse fenômeno. 

Fonte: O tempo