Conectado por

Geral

Caso Henry: Justiça nega pedidos da defesa do ex-vereador Jairinho

A juíza Elizabeth Machado Louro negou pedidos da defesa do ex-vereador Jairo de Souza Santos Júnior, acusado da morte do menino Henry Borel, para que fosse realizado novo depoimento de profissionais que atenderam a criança no Hospital.

A defesa solicitou que três médicas do Hospital Barra D’Or, para onde Henry foi levado, assim como um radiologista do mesmo hospital fossem interrogados novamente. Em outro pedido, os advogados também solicitaram a oitiva de dois técnicos de necrópsia que teriam atuado junto ao perito legista e de outra perita legista.

Na decisão, a magistrada considerou que o pedido, além de pretender retardar o processo, quer reabrir a prova de defesa, que já foi encerrada, com todas as testemunhas indicadas ouvidas e com o último interrogatório faltante, do próprio Jairo, já agendado para a próxima segunda-feira.

A magistrada lembrou ainda que as duas últimas testemunhas ouvidas, a pedido da defesa do ex-vereador, foram dois peritos, sendo um deles o oficial que assinou o laudo de necrópsia de Henry, em audiência que durou cerca de 11 horas.

A juíza também deu à Monique Medeiros, mãe de Henry e também acusada pelo crime, a opção de passar por um novo interrogatório, na mesma data marcada para Jairo, em razão dos acréscimos dos últimos depoimentos na semana passada.

Monique e o então namorado, Jairinho, foram presos em abril do ano passado, acusados do assassinato de Henry, de 4 anos.

O laudo oficial produzido pelo Instituto Médico Legal afirma que o menino foi vítima de “diversas ações contundentes, além de lesões intra-abdominais de alta energia, decorrentes de um impacto mais forte”.

Justiça Brasília 09/06/2022 – 22:34 Bianca Paiva / Beatriz Arcoverde Fabiana Sampaio – Repórter da Rádio Nacional Henry Borel caso henry quinta-feira, 9 Junho, 2022 – 22:34 1:41

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias