Conectado por

DJ90

Geral

Cariocas estão liberados para banho de mar, mas não podem permanecer na areia

Publicado por

em

O município do Rio de Janeiro entrou neste sábado (1º) na quinta fase do plano de flexibilização das atividades. A partir deste sábado está liberado o banho de mar, desde que os banhistas não permaneçam na areia. Essa proibição, no entanto, já vem sendo descumprida, mesmo com a atuação de agentes de segurança para impedir esse comportamento.

 

Os ambulantes vão poder trabalhar das 7h às 18h, nas praias, parques e praças. No entanto, continua proibido o aluguel de cadeiras e barracas; e eles só podem vender produtos industrializados, com exceção de bebida alcoólica.

 

O prefeito Marcelo Crivella anunciou também outras medidas, durante coletiva de imprensa no fim da tarde dessa sexta-feira, como uso de piscinas nos condomínios, hotéis e hostels.

 

A nova flexibilização também alcançou outros setores. Restaurantes, bares e lanchonetes vão poder estender o horário de fechamento de 11 horas da noite para 1h da madrugada.  Outra novidade é que os shoppings voltam a funcionar no horário normal de antes da pandemia: das 10h da manhã até as 10h da noite.

 

Crivella também confirmou a autorização para a reabertura das escolas particulares, a partir desta segunda-feira. Segundo ele, a posição da prefeitura do Rio é apenas autorizativa quanto aos protocolos e não cabe a prefeitura essa regulaçao.

 

O prefeito reforçou que não há data definida para retorno das aulas nas escolas municipais. Também foram anunciadas mudanças no funcionamento dos pontos turísticos, que poderão ampliar a capacidade de público de 1/3 para 50%, extensivo a aquário e zoológico privado, com os devidos cuidados previstos nas Regras de Ouro estabelecidas pela prefeitura para evitar a disseminação do novo coronavírus.

 

De acordo com a Prefeitura, as medidas foram tomadas após reunião com o conselho científico, formado por médicos e cientistas. As decisões são baseadas em indicadores como a velocidade da curva de contágio, ocupação de leitos e queda no número de óbitos.

Fonte: Ag. Brasil

Publicidade