Conectado por

Nacional

Campos do Jordão tem aglomerações, apesar de veto à venda de bebida

Apesar da decretação da proibição da venda de bebidas alcoólicas e de tentar restringir a circulação de pessoas no calçadão do Capivari, Campos do Jordão voltou a registrar multidão nas ruas na noite de sexta-feira (4) e neste sábado (5).

Um decreto do prefeito Marcelo Padovan (PSDB), datado de sexta-feira, proíbe venda de bebidas para retirada (take away) e nos supermercados, mercearias e lojas de conveniência, além do consumo nas ruas, praças e demais espaços públicos. O país já registrou na pandemia da Covid-19 as mortes de mais de 470 mil pessoas.

A decisão foi tomada, segundo a prefeitura, a partir da constatação do “grande número de turistas que se deslocaram para o município em razão do feriado de Corpus Christi e as aglomerações verificadas no Calçadão do Capivari”.

A região ficou lotada desde o início do feriado prolongado, e as aglomerações na cidade do Vale do Paraíba se tornaram alvo de críticas em redes sociais.

Nas aglomerações registradas em Campos, o distanciamento entre as pessoas era zero e a maioria não usava máscaras. As duas medidas são consideradas essenciais por especialistas para tentar evitar a propagação do novo coronavírus.

A cidade tinha 4.841 casos confirmados da Covid-19 na última quarta-feira (2), com 122 óbitos. Onze pessoas diagnosticadas com a doença estavam hospitalizadas.

A decisão de vetar a venda de bebidas alcoólicas tem validade até este domingo (6) e é considerada pelo decreto como “limitação provisória e excepcional”. O objetivo é controlar o número de pessoas em circulação, também com a implantação de barreiras físicas em ruas que formam o Capivari.

O feriado de Corpus Christi é considerado pela prefeitura uma das datas mais importantes do ano, por abrir a temporada do inverno e, historicamente, receber milhares de turistas.

Em seu site, ao publicar sobre os preparativos tomados pela força-tarefa local para o feriado prolongado, a administração pediu a “colaboração dos turistas”.

“Lembramos que as normas sanitárias devem ser respeitadas e, portanto, sugerimos aos visitantes usem máscaras, pratiquem o distanciamento social e não participem de aglomerações e festas ilegais.”

As aglomerações formadas principalmente por jovens – fatia da população que cada vez mais tem sido infectada com a Covid-19 –, porém, não estão restritas à turística Campos do Jordão. Neste feriado, festas clandestinas se espalharam pelo país e eventos com até 500 pessoas foram interditados.

Fonte: O tempo

Mais notícias