Conectado por

Geral

Brasil produziu apenas 209 filmes nacionais em 2021

A pandemia de covid afastou o público das salas de cinema, e o faturamento no setor foi fortemente atingido a partir de março de 2020. No ano passado, houve uma reação, com aumento de 35% no total de bilheteria no Brasil, em relação ao ano anterior. Segundo Tiago Mafra, diretor da Ancine, a Agência Nacional do Cinema, a reação veio com o avanço da vacinação e a reabertura gradual das salas a partir de 2021.

Tiago Mafra relata que, no final de 2019, havia cerca de três mil e quinhentas salas em funcionamento no país, número que caiu para três mil salas em dezembro do ano passado. Lembrando que em 2020, depois que a pandemia foi reconhecida, todas as salas fecharam. Agora o público também começou a voltar, embora esteja muito menor do que antes da pandemia, aponta o diretor da Ancine.

A produção de filmes nacionais também foi diretamente atingida pela covid. Segundo a Ancine, em 2020, foram menos de 190 produções nacionais, número que cresceu para 209 em 2021. Além disso, segundo Tiago Mafra, 90% do faturamento do cinema nacional em 2020 se deve apenas um filme: Minha mãe é uma peça 3, lançado antes da pandemia.

Já para os filmes internacionais, o faturamento se recuperou melhor no Brasil no ano passado, impulsionado com o lançamento de O Homem Aranha. Foram quase 830 milhões de reais arrecadados em 2021, contra 480 milhões em 2020. O diretor da Ancine acredita que 2022 vai sinalizar a retomada do crescimento do cinema nacional.

Cultura Brasília 14/01/2022 – 16:28 Roberto Marques Piza / Guilherme Strozi Leandro Martins – Repórter da Rádio Nacional cinema Ancine Filmes Nacionais filmes brasileiro sexta-feira, 14 Janeiro, 2022 – 16:28 2:09

Fonte: Ag. Brasil

Mais notícias